Número total de visualizações de página

sábado, 24 de janeiro de 2009

19º Álbum - Baixo Vouga: o rio (1)

Parte final do canal do Rio Novo do Príncipe, perto de Vilarinho

O rio Vouga junto a Sarrazola (canal do Rio Novo do Príncipe)
O rio "velho" perto de Sarrazola (era este o antigo leito do rio Vouga, antes da abertura do canal do Rio Novo do Príncipe)

O rio Vouga junto a Sarrazola, em época de cheias

O rio Vouga junto a Sarrazola, no Inverno. Em primeiro plano, o gradeamento da ponte velha, já desactivada

Margem alagada do rio, junto a Sarrazola

O rio Vouga junto a Sarrazola, vendo-se a ponte velha e o canal do Rio Novo do Príncipe

O rio Vouga, perto de Sarrazola

O rio Vouga, perto de Angeja

O Rio Novo do Príncipe é um canal artificial que, a partir da sua inauguração, em 22 de Dezembro de 1815, passou a ser o novo leito do rio Vouga, no seu troço final, desde perto de Sarrazola até à sua foz, na Ria de Aveiro (na Cale do Espinheiro). Antes da abertura deste canal, o Vouga seguia por um leito apertado e sinuoso em direcção à Murtosa, onde desaguava na ria. Em tempo de cheias, o leito antigo (desde então chamado "rio velho") não dava vazão ao caudal do rio, situação agravada pelo assoreamento e fechamento frequente da Barra de Aveiro, o que tornava toda a região da ria particularmente insalubre. Em 1802, o príncipe regente D. João, filho de D. Maria I e futuro D. João VI, resolveu finalmente encarregar os engenheiros militares Reinaldo Oudinot e Luís Gomes de Carvalho da abertura da nova barra, o que veio a acontecer em 1808. Resolvido o problema da barra, o príncipe regente D. João mandou, alguns anos mais tarde (1813), que se procedesse à abertura de um canal para facilitar o escoamento das águas do Vouga, obra que viria a terminar em fins de 1815. É o Rio Novo do Príncipe, em homenagem ao futuro D. João VI.
Fotos: Jorge Cunha